segunda-feira, 23 de maio de 2016

Costumes, hábitos e atividade saudáveis orietais que poderíamos começar a seguir

Recolher lixo no estádio


Um hábito é comum no Japão é recolher o lixo do chão do estádio logo após a partida.


Faxina na escola





Lá as crianças aprendem, desde pequenas, a limpar o banheiro. A faxina é feita diariamente pelos alunos como parte da grade curricular. A partir dos seis anos de idade, tudo que os alunos sujam tem que ser limpo por eles mesmos.




Nas escolas, os alunos ajudam a limpar a sala de aula e nas fábricas e empresas são os próprios funcionários que se encarregam da limpeza, incluindo o banheiro. Já nas residências, é a dona de casa e outros integrantes da família que cuidam da limpeza. Ter empregada doméstica e babás não é uma coisa comum no Japão e por isso a família toda procura contribuir de alguma forma nos afazeres domésticos.

Etiqueta no transporte público




No metrô e no trem, a regra é a mesma. Você deve esperar em fila e deixar primeiro que as pessoas saiam do vagão para depois entrar. A maioria entra sem empurrões. Ao utilizar os transportes públicos, os japoneses evitam ficar com mochilas nas costas e atender celulares. Pôsteres pelas estações pedem aos passageiros para seguirem regras de etiquetas e boas maneiras, eles fazem de tudo para não incomodar a pessoa ao seu lado.


Usar bicicleta como meio de transporte


 Estilo de vida “Cultura da bicicleta” 
Na sociedade japonesa eles usam bicicleta pra tudo, pra ir ao mercado, levar os filhos para a escola ou ir ao trabalho. Além de ajudar a reduzir o tráfego de carros nas ruas, também é um transporte ecologicamente correto, além de ser um hábito que ajuda a combater o sedentarismo.




Usar máscaras hospitalares



Durante o ano todo, percebemos um grande número de pessoas que usam máscaras hospitalares, seja por causa de alergias, viroses ou resfriados. Muitos podem estranhar esse hábito, mas ele ajuda um bocado a proteger o contágio de doenças como uma simples gripe e outras doenças contagiosas.


Fazer ginástica antes de iniciar o trabalho




Os japoneses costumam fazer uma ginástica matinal coreografada antes do trabalho chamada de Radio Taiso. Uma espécie de aquecimento para o corpo começar o dia bem. Também é comum em escolas antes do início das aulas e também podemos ver muitos adultos e idosos fazendo ginástica taiso em parques ao ar livre.


Pano quente para limpar as mãos






No maioria dos restaurantes japoneses, é comum receber um pequeno pedaço de tecido  limpo e úmido ou uma toalha úmida, chamada de Oshibori. Usados para limpar as mãos antes de comer. Jamais use-o como guardanapo ou para limpar qualquer parte do rosto é considerado algo rude.


Sem gorjetas




O ato de dar gorjeta não existe no Japão, nem para táxis, restaurantes ou serviços. Oferecer dinheiro a mais é, na verdade, um insulto; o serviço que você solicitou foi cobrado devidamente, então por quê pagar mais? Se você estiver em uma cidade grande como Tóquio, por exemplo, e não fala nada de japonês, um garçom ou balconista pode preferir aceitar dinheiro extra do que forçar a estranha situação de explicar que a gorjeta é desnecessária.


Tirar o sapato antes de entrar em casa é um gesto de respeito e higiene.


Tiram o calçado e viram em direção à rua: hábito faz com que seja mais rápido o calçar no dia seguinte.

Genkan Hábito bem conhecido no Ocidente, tirar os sapatos que você usou na rua antes de entrar em casa dispensa muitas explicações: além de ser muito mais higiênico, ajuda muito na limpeza. As casas mais tradicionais do Japão possuem um mini cômodo na entrada só para isso: o chamado genkan (玄関) é geralmente feito em desnível e é o local para tirar, colocar e guardar os sapatos. Chinelos (tanto para os moradores como para as visitas) também ficam aí. Os genkan são comuns em escritórios, templos e escolas também.

A primeira foto mostra como os tatamis podem ser ajustados em um quarto. A segunda, os futons sobre o tatami




Chinelos no Tatami - Geralmente chinelos não devem ser usados em pisos de tatami. No ryokan muitas vezes os chinelos são usados apenas nos corredores.

Tatami e futon

Apesar de a geração nova já ter adotado o uso de camas, muitas japoneses ainda dispensam o móvel (vale lembrar que, quanto mais móveis dentro de uma casa, menor o espaço de circulação). Nos quartos - que muitas vezes são forrados com tatami no chão - em vez de camas, são utilizados futons. De noite, é só estendê-los no chão e dormir. De dia, dobre e guarde no armário (ou deixe ao sol). Pronto, você ocupa o espaço somente quando está dormindo e pode utilizar essa área para outras atividades durante o dia.






Portas de correr





Chamadas de shouji (障子), as portas tradicionais japonesas têm estrutura de madeira ou bambu e são forradas por papel translúcido.


Utilizadas somente internamente, servem para integrar ou separar os cômodos. Ou seja, de dia, se você deixar a porta do quarto aberta, o espaço acaba se tornando uma continuação da sala. Se alguém quiser dormir, é só fechar para ter privacidade. Como é de correr, economiza espaço. Quando elas são feitas de material mais opaco (e geralmente dão para áreas externas), recebem o nome de fusuma (襖).


Poucos móveis



CASA CLAUDIA
Grande parte das pessoas que moram em apartamentos pequenos no Japão possuem poucos móveis: hábito prático e eficaz para economizar espaço. Se não há cama no quarto, também não há cadeiras na mesa de jantar. A mesa geralmente é um móvel é baixo e você senta no chão para comer (mas pode usar uma almofada ou encosto sem problemas). Essas mesas podem ser bem tecnológicas, como mostra o item a seguir.


o kotatsu

O kotatsu é tão comum no Japão que é possível comprar via internet, em sites como Ebay.

Pode parecer estranho, mas este móvel é simples e eficiente: a mesa conta um aquecedor central e uma coberta em volta para manter o calor e não deixar o frio entrar. Ou seja, para enfrentar o inverno gelado nipônico, você pode sentar no chão, colocar suas pernas embaixo na mesa e se cobrir - tenha certeza que isso esquenta.

Economizar água



A água utilizada para lavar as mãos cai em um depósito dentro vaso sanitário, então é possível usá-la duas vezes.

Ofurô



CC/MichaelMaggs e ITA-ATU

Um ofurô tradicional é bem pequeno e só deixa a pessoa ficar sentada em posição fetal. Na foto à direita, a entrada de uma casa de banho
Seu intuito é proporcionar um momento de relaxamento e reflexão depois de um dia de trabalho. Ah! E mesmo parecendo uma banheira, não é um lugar para se limpar: você precisa passar antes no chuveiro e só depois entra no ofurô. Como a água não fica suja, você não precisa esvaziar o ofurô depois do uso e pode deixar a água ali para o próximo tomar banho. Casas antigas no Japão não possuem espaço de banho e até hoje muitas pessoas utilizam casas especializadas nisso: chamadas de sentou (銭湯), você paga uma quantia para se limpar e usar o ofurô - que muitas vezes é coletivo e tem o tamanho de uma piscina.


Vaso sanitário high tech




Contrastes: o vaso sanitário tradicional é quase um buraco no chão. Os modernos possuem painéis como o da direita, que tem 38 botões com funções diferentes.

O vaso sanitário japonês tradicional é um buraco no chão. Mas, em um dos países mais tecnológicos do mundo, não poderia faltar inovação no banheiro: o vaso sanitário japonês é cheio de botões e oferece vantagens como assento aquecido, limpeza a base de água, abertura automática da tampa, musiquinha para as pessoas que não gostam de ouvir o barulho do próprio xixi e até controle via smartphone.




Uso do banheiro



Sanitários públicos muitas vezes não têm toalhas de papel para limpar as mãos. É um hábito dos japoneses levar o seu próprio lenço para limpar as mãos. A ideia consiste em não produzir uma grande quantidade de lixo. Em residências, para entrar no banheiro, a maioria dos lares e em hotéis você troca de sapatos novamente e coloca uma espécie de “chinelos higiênicos” que ficam na entrada do banheiro. Lembre-se de não sair com eles do local. Tudo com o objetivo de contaminar o mínimo possível o ambiente.


Panela de arroz e chaleira elétrica



Arroz é essencial na culinária japonesa - inclusive, é consumido mesmo no café da manhã. Para fazê-lo, nada de perder tempo no fogão e ainda correr o risco de errar o ponto: as panelas elétricas são práticas, conservam o arroz quente e podem ser programadas. Ou seja, dá para chegar em casa e ter um arroz fresquinho te esperando. Outro item elétrico que ajuda muito na cozinha, são as chaleiras que esquentam água. Com ela, você pode fazer café, chá e qualquer líquido instantâneo (como a sopa de missô) e também comidas desidratadas, como o macarrão instantâneo.




Alimentação nutritiva, saudável e rica em minerais

Alimentação rica em frutas, legumes e peixe reduziu em 15% o risco de morte no Japão.
A fama da longevidade dos japoneses está basicamente em sua alimentação, composta com muitas verduras, legumes e peixes, incluindo no café da manhã. Outro grande hábito alimentar japonês é o chá verde, consumido diariamente. O chá verde é muito benéfico para a saúde pois é rico em antioxidantes e nutrientes que ajudam a reduzir as taxas de colesterol, pressão arterial e os riscos de obesidade.

Um bom exemplo de hábito saudável é o bentô. O bentô é uma espécie de marmita que contém arroz, peixe ou carne e legumes cozidos como acompanhamento. Elas são levadas para os locais de trabalho e muitas crianças levam para as escolas também. Frutas e verduras fazem parte de todas as refeições japonesas. 


Inclui poucos laticínios; as proteínas derivam de fontes vegetais, em particular 
do tofu (“queijo” de soja) e dos muitos derivados. As algas, na forma de kombu, são usadas como agente aromatizante, wakame (a alga de folhas frisadas que aparece em saladas e com legumes) e o mori (o invólucro comestível de algas), proporcionam à alimentação uma rica fonte de minerais.

Leia mais: http://www.cpt.com.br/cursos-gastronomia/artigos/cozinha-japonesa-alimentacao-nutritiva-saudavel-e-rica-em-minerais#ixzz49THpVWwm


Brincar com os Hashi - Use os hashi somente para comer, é assim que os japoneses fazem, alem de envolver higiene os hashis representam muitas tradições e culturas, brincar com eles pode ser desrespeitoso. Evite deixar os hashi enfiados no prato de comida, que é considerado algo desrespeitoso.

 Beber a sopa diretamente da tigela


Sopas se comem com colher, logico... Mas não há problema em pegar uma tigela de sopa para beber diretamente dela. Isso é bastante comum.




                                                  
Para identificar as estações do metrô são adicionados um número e uma letra, para que aqueles que não sabem falar japonês também possam se locomover facilmente.







Ao lado das sopas instantâneas e aperitivos que precisam de água quente, há chaleiras para que você não tenha que esperar até chegar em casa para comê-los.



Passeio com animais de  estimação



É lei no Japão manter o seu cão na coleira em todos os momentos do passeio e os donos de cães sempre devem recolher com uma pazinha e um saquinho o cocô do seu cão e jogá-lo fora em casa. Além disso, quando seu cão faz xixi em um ambiente público, é necessário jogar água para dispersar a urina e não provocar mau cheiro nas ruas.


Não jogar lixo na rua

Promover os 3Rs (Reduzir, Reutilizar e Reciclar)


Se você comprar algo em máquinas de venda automática você provavelmente não verá uma lata de lixo por perto. Algumas lojas têm latas de lixo mas quando se está comendo na rua geralmente os japoneses levam o lixo para casa ou para o local de trabalho. O lixo é separado minunciosamente o que facilita na hora da reciclagem.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Por favor entre em contato: cassia.irmanados@bol.com.br
Muito obrigada


Fontes:

http://noticias.uol.com.br/
http://casa.abril.com.br/materia/9-coisas-sobre-morar-que-podemos-aprender-com-os-japoneses
http://www.fatosdesconhecidos.com.br/5-habitos-japoneses-que-todos-deveriam-seguir/
http://skdesu.com/habitos-e-costumes-japoneses/
http://www.japaoemfoco.com/habitos-japoneses-que-todos-deveriamos-seguir/