sábado, 17 de outubro de 2015

Dicas para se adaptar ao horário de verão



Mudou o horário porém, o corpo, ainda continua obedecendo ao chamado ‘tempo real’, o antigo horário, acordamos mais cedo e vamos dormir mais tarde, diminuindo o tempo de sono. Acordamos cansados e não conseguimos render como de costume.

Associação Brasileira de Medicina do Sono diz que a redução do tempo de descanso pode provocar alguns efeitos, como o aumento da irritabilidade, estresse, sonolência durante o dia, cansaço, alterações de apetite e um mau humor são alguns efeitos no organismo em decorrência da perda de uma hora de sono e também alterações hormonais e metabólicas, somente depois de, mais ou menos, duas semanas, o corpo já teve tempo de se acostumar aos novos horários.


O organismo leva pelo menos uma semana para se adaptar ao novo horário. por isso, coloque o despertador para tocar 15 minutos mais cedo.

Tente fazer cochilos rápidos de 15 a 29 minutos após o almoço.

Para dormir, escolha um ambiente escuro, silencioso, com bom temperatura todos os dias. O clima calmo irá ajudar a preparar o corpo para o descanso. Desligue a tv e o telefone. 

Não realize atividades estimulantes, como assistir à televisão, ficar no computador ou jogar videogame, até meia hora antes de se deitar.

Em relações a horários de refeições ou para tomar medicamentos, mantenha o 
horário habitual.Diminua seu ritmo. Relaxe o máximo, para que não haja indisposição. 

Evite sair a noite e ficar até tarde, pois fica difícil acordar de manhã.



A mudança de horário pode afetar diretamente as funções executivas do organismo — necessárias para controlar os pensamentos, as emoções e as ações.
 Paula Emerick, psicóloga presidente executiva e fundadora da Solace Institute, no Rio,

— É como se faltasse carga para o corpo. Há um impacto na perda de memória e no deficit de atenção. Por isso, as pessoas costumam render menos no trabalho e as crianças podem apresentar uma queda no desempenho escolar — afirma a especialista.

Psicóloga Paula Emerick, presidente executiva e fundadora da Solace Institute, no Rio