quinta-feira, 2 de julho de 2015

Guia do supermercado para quem mora sozinha mdemulher


Porções menores, bem menores


Quando você morava com os seus pais, a coisa mais natural do mundo era comprar 1kg de carne, 10 caixas de leite, duas dúzias de ovos... Porém agora é somente uma pessoa para alimentar.  Por isso, quando for comprar pães ou alimentos que vêm em grandes quantidades, congele o que não for consumir. Lembre-se: o seu freezer é o seu melhor amigo.


Mantenha um cardápio semanal

Planejar as suas refeições da semana ajuda a não comprar besteira ou precisar fazer três viagens ao supermercado. Sem contar que isso vai ajudar a não comer lasanha ou miojo todos os dias. Leve em conta quantas vezes você, de fato, come em casa: se almoça fora todos os dias, já é um prato a menos.
Escolha o dia das compras
De nada adianta ir ao mercado na segunda, depois ir somente na quinta da outra semana... Um pouquinho de organização nessas horas faz toda diferença! Veja qual o melhor dia para você fazer as compras e também confira se há promoções em algum dia da semana. O bolso agradece!
Compra mensal x semanal
É mais fácil separar os itens de sobrevivência pela necessidade: produtos de limpeza, de higiene, de manutenção da casa (como papel toalha, sacos plásticos etc) e alimentos não perecíveis podem ser comprados uma vez por mês. Já os ingredientes frescos, como verduras, frutas e carnes, precisam ser comprados semanalmente ou a cada 15 dias.
Listas, listas por todo canto
Parece besteira, mas isso salva a sua conta bancária e a sua vida ao evitar que fique sem papel higiênico. Mantenha na geladeira ou então em um quadro na parede tudo o que tem na sua dispensa: papel higiênico, carne, frutas, arroz, açúcar, leite... Assim você sabe exatamente quanto tem e até quando terá!
Frutas e verduras: vá de feira
Elas são mais fresquinhas, mais gostosas, mais baratas e duram mais tempo do que as que você compra no supermercado. Se na sua cidade tiver grandes mercados ou feiras, tire um domingo para ir passear por lá e descobrir que uma dúzia de laranjas pode custar apenas R$ 1.
Tenha um açougueiro de confiança
Quando você pede a carne no balcão pode escolher o corte e, principalmente, a quantidade. Nada de levar 100g a mais da bandeja ou ter que cortar aquele pedaço em bifes menores para congelar. Já vai ter tudo nas quantidades certinhas de cada dia! Atenção: carnes descongeladas NÃO devem retornar ao freezer. E elas duram 3 meses no refrigerador.
Frango e peixe
São ótimos para um menu mais saudável e também ganham variações práticas durante a semana, como um frango assado, grelhado ou empanado. Na hora de congelar, coloque os filés separados um a um.
Ovos: a saída estratégica
Quando bater a preguiça, é muito fácil pensar em um prato com ovos e que não leva nem 5 minutos. Por isso, mantenha a sua geladeira abastecida com eles, mas sem exagero. Meia dúzia é suficiente para te salvar durante a semana!
Massas são essenciais
Macarrão é sempre uma boa opção para quem mora sozinha. É prático, rápido e se transforma em mil opções diferentes, desde salada até sopa. Para quem prefere comprar massa fresca, o truque é apenas ferver o que você vai consumir e congelar o resto. Se sobrar, aproveite para fazer uma salada no dia seguinte ou incrementar com um molho diferente no jantar! Molhos prontos são obviamente mais práticos, mas podem ser bem calóricos. Se preferir, prepare uma versão caseira mais saudável e congele em potes fechados de vidro por até 3 meses.
Ervas e temperos para incrementar receitas
Claro que as frescas são melhores e têm validade mais curta. Você pode congelar aquele manjericão ou alecrim que acabou de comprar, mas o ideal é realmente usar assim que comprar. Ou então manter uma hortinha para sempre ter fresquinho quando quiser!
Fresco x prontos
Itens como legumes pré-cozidos e saladas prontas são práticos no dia a dia corrido. A única ressalva é o preço: costumam ser mais caros do que os produtos frescos. Equilibre alguns legumes cozidos com as saladas para montar e você fica com o melhor dos dois mundos.
Mimos


ajudas-cozinha-01
Tudo bem, a gente sabe que sempre dá vontade de comprar aquele biscoito de chocolate importado maravilhoso, um queijo brie para acompanhar um vinho e comer filé mignon todos os dias. Se o mês estiver apertado, deixe para depois; senão, inclua até duas opções (se uma delas não custar muito caro) na sua listinha.
E atacado, vale a pena?
Prefira as compras em mercados de atacado só para produtos de limpeza ou itens como papel higiênico, sacos de lixo e papel toalha. Vão durar uma eternidade!
Economize no transporte
Se você não tem carro, pense bem em cada viagem ao mercado: além do gasto com as compras, você vai precisar incluir o valor do táxi ou do ônibus/metrô. E não vale ficar indo e vindo várias vezes, não é? Porque o carro também gasta gasolina e precisa pagar valor de estacionamento. 
Dica: Veja no supermercado qual é o limite no valor das compras para que façam a entrega e se tem algum custo. Alguns supermercados fazem a entrega de graça, mas tem o limite de valor na compra.
Lista de compras mensal
  • Produtos de limpeza: 01 de cada
  • Itens de higiene pessoal (pasta de dente, xampu, condicionador, sabonete): 01 de cada
  • Papel higiênico: 01 pacote
  • Sacos de lixo, papel toalha, pano de limpeza, papel alumínio e papel filme: 01 pacote de cada
  • Arroz e feijão: 01 pacote de cada
  • Óleo: 01 unidade
  • Azeite: 01 extra virgem e 01 tradicional
  • Farinha de trigo: 01 pacote
  • Açúcar: 01 pacote
  • Café: 01 embalagem pequena (250g)
  • Temperos desidratados: 01 pacote de cada
  • Leite de caixinha: 03 caixas
  • Ovos: meia dúzia
  • Macarrão: 01 pacote
  • Cream cheese, requeijão e/ou manteiga: 01 de cada
  • Bebidas (sucos de caixinha, refrigerantes e alcóolicas): 04 unidades
  • Cereais: 01 de sua preferência
  • Legumes que duram mais tempo (batata, cenoura etc): compre por unidade e não pacotes
  • Mel: 01 unidade
  • Congelados que não são tão absurdamente calóricos: pão de queijo é uma boa ter no freezer, já que é rapidinho de fazer.

Lista de compras semanal

  • Frutas, verduras e legumes que precisam ser consumidos logo
  • Frios: compre por fatias (calcule o quanto você come na semana)
  • Pães: só compre o suficiente para a semana (e congele o restante)
  • Iogurte: se você come todos os dias, compre um para cada dia
  • Sucos: de caixinha, escolha de 2 a 3 por semana
  • Carnes: você tem a opção de comprar para a semana ou para o mês. Lembre-se de pedir as peças separadas para congelar depois. Comece com 150g de cada tipo para cada refeição e aumente ou diminua conforme a sua necessidade.
  • Geleias: compre as embalagens individuais!
  • Lanches: pão pita e tortilhas são boas opções para ter no armário, já que a validade é maior e eles substituem refeições.

Compras na palma da mão
Se você não é do tipo que faz lista no papel, então precisa de um aplicativo legal para te ajudar com essa tarefa. O MeuCarrinho é grátis para Android e iOS e serve para montar as suas listas e comparar ofertas nos mercados próximos à você. Já o Boa Lista é um app brasileiro, disponível para Android e iOS que compara preços a partir do código de barras do produto. E se a sua dificuldade está em descobrir receitas para fazer um menu semanal, aposte no Look&Cook, um app de receitas ilustrado com passo a passo de cada uma. É em inglês, mas as fotos ajudam muito! E o Larica Total tem as receitas fáceis, rápidas e simples que todo mundo quer quando está com preguiça. O melhor do aplicativo é que você coloca o que tem no armário e ele te dá uma receita com esses ingredientes. Desse jeito dá para virar chef em um piscar de olhos!
Saquinhos para congelar: a salvação!
Um item indispensável na lista de qualquer pessoa que não cozinhe todos os dias da semana e tem mais porções de comida do que precisa é aquele saquinho descartável, igual aos utilizados para pegar frutas, sabe? É fácil, rápido e mil vezes mais prático congelar com aquilo!

ANTES DE TUDO…

É preciso saber quais os alimentos que não devemos congelar. Alguns acabam perdendo a textura e todas as suas características como:
  • Maionese,
  • gelatina,
  • cural,
  • pudins,
  • chantilly,
  • batatas
  • ovos cozidos,
  • banana,
  • pêra d’água
  • e a salada crua: alface, agrião, escarola, almeirão, rúcula, pepino, rabanete, tomate, etc.

PRATOS PRONTOS

  • Tempere levemente e cozinhe o mínimo de tempo necessário, pois o congelamento tende a acentuar os temperos e amaciar os alimentos.
  • Para os pratos prontos, indicam que congele aos poucos, primeiro coloque na geladeira, ou em uma vasilha em outro recipiente com água gelada e pedras de gelo. Depois no freezer.
  • Divida o prato, ainda quente, em vasilhas com tampa e na quantidade exata que será consumido.
comida_sossolteiros
  • Diferentes pratos devem ser congelados em vasilhas separadas.
  • Quando for descongelar, se não quer que cozinhe, use o microondas em potência mínima ou deixe o alimento na geladeira por cinco horas.

CARNES

  • Qualquer carne pode ser congelada, melhor ainda se estiver fresca.
  • Não se deve lavar, nem temperar a carne que vai ser congelada, tire apenas os ossos e o excesso de gordura.
  • A carne que já foi congelada crua, só pode voltar à geladeira ou freezer em forma de prato pronto.
  • A embalagem deve ser à prova d’água com o mínimo de ar possível, de preferência use uma embalagem a vácuo (você pode comprar aqui) ou faça você mesmo com uma sacola zip e um canudinho:
vácuo_sossolteiros
  • Pode-se usar papel filme também.
  • A embalagem precisa evitar que o alimento entre em contato com o ar do freezer, e não pode rasgar facilmente.
carne_sossolteiros
  • Para preparar a carne congelada, não precisa descongelar. Ela pode (e deve) ir diretamente para frigideira, como já mostramos nesse artigo.

FRUTAS

  • Com exceção da banana e da pêra d’água, todas as frutas podem ser congeladas. Mas vale ressaltar que apenas para fazer sorvete de banana, deve-se congelar por 2 horas.
4_sorteve_sos_solteiros
  • Pode congelar as frutas inteiras ou em pedaços.
  • Caso corte em pedaços, descasque e retire os caroços antes do congelamento, o ideal é guardá-las em embalagens a vácuo.
fruta_sossolteiros

VEGETAIS

  • Verduras, tais como folhas de alface, agrião, rúcula, etc. não devem ser congeladas.
  • Congele ervas e grãos em garrafinhas pet, mas os utilize imediatamente após retirar do freezer.
garrafinha-plastica-congelar-alimentos
  • Branqueamento: Antes de congelar os vegetais é importante que dê um cozimento rápido, em torno de quatro minutos.
  • O congelamento deve ser feito logo após comprar os vegetais, assim evita a perda de nutrientes.
  • Todos os vegetais congelados devem estar limpos.
  • Para saber mais TUDO sobre como congelar vegetais e potencializar os nutrientes,CLIQUE AQUI.
vegetais-vegetais
Como saber o que congelar e por quanto tempo?
Tomate não vai à geladeira e você não precisa esperar a comida esfriar totalmente para guardar, sabia? Nem batata deve ficar no refrigerador!
Na geladeira ou fora?
Melancia: Deixá-la em temperatura ambiente ajuda a manter os antioxidantes intactos. Depois de cortada, ela deve ir à geladeira por até quatro dias (isso também vale para o melão).
Mel: Colocar o mel na geladeira vai engrossá-lo e cristalizá-lo. É um alimento totalmente natural que praticamente não estraga. Guarde-o na despensa.
Café: O pó deve ser colocado sempre em recipientes hermeticamente fechados (são aqueles em que não entra ar de jeito nenhum) e ficar dentro da despensa. Se ficar na geladeira, por causa da temperatura, ele terá seu sabor alterado.
Pão: Ele deve ser comido fresquinho ou em até quatro dias. O ideal é deixá-lo fora da geladeira, pois a refrigeração resseca o alimento.
Tomate: A refrigeração faz com que a fruta se deteriore mais rapidamente e perca o sabor e a doçura natural. Coloque-a na fruteira com a cabeça para baixo.
Óleo: Esse alimento fica espesso e turvo quando é armazenado no refrigerador. O único tipo de óleo que pede temperatura fria para conservação é o de nozes.
Cebola: Ela precisa de ventilação. O interior úmido da geladeira pode fazer com que crie fungos e bolor. Mantenha em local seco, fresco, escuro e bem-ventilado. E longe das batatas, que costumam liberar umidade e gases, fazendo com que a cebola apodreça mais rapidamente.
Manjericão: Esse tempero não se dá bem com baixas temperaturas. Para conservar e manter seu frescor, trate-o como se fosse um buquê de flores: lave, seque, corte os caules em diagonais e acomode os ramos em um copo com água coberto com um saquinho plástico. Troque a água a cada dois dias.
Batata: Qualquer que seja o tipo, ela deve ficar longe da refrigeração porque o amido se transforma em açúcar e muda não só seu sabor, mas também sua cor e textura – a batata fica dura por dentro, mesmo após o cozimento. Fora isso, a umidade da geladeira pode deixá-la esverdeada – sinal da formação de solanina, uma substância tóxica. O ideal é mantê-la em local fresco, arejado e escuro, como em um saco de papel aberto dentro da despensa.
Pimenta: Aberto ou fechado, o vidro de pimenta em conserva se mantém muito bem na despensa por até três anos. Isso porque a pimenta, junto com os outros ingredientes de conserva que compõem o molho (como vinagre e azeite), tem baixo índice de deterioração. E, com o passar do tempo, ficando à temperatura ambiente, ela tem seu sabor intensificado.
Alho: Assim como a cebola, esse alimento também precisa de ventilação constante. Além dessa necessidade específica, o alho deve ficar na temperatura ambiente, porque o refrigerador pode tirar um pouco de seu sabor e também causar mofo. Prefira guardá-lo solto, sempre em ar fresco, e você verá que ele dura até cerca de dois meses tranquilamente. Quando estiver picado, o alho pode ir à geladeira, mas consuma logo.
Um guia para você congelar certinho a comida. E não se esqueça de etiquetar os potes com a data!




Cuidados especiais

Tempere os pratos suavemente, porque o congelamento tende a realçar o sabor.
. Coloque a comida em embalagens próprias para congelar: potes ou sacos plásticos, pirex ou travessas com tampa de vidro temperado.. Ponha data na embalagem usando lápis de cera. Assim, a escrita não desbota.
.  Organize os congelados mais antigos à frente, para que sejam usados primeiro.

. Não encoste embalagens de alimentos frescos naquelas que já estão congeladas. A diferença de temperatura pode alterar o sabor e a textura da comida. . Ocupe no máximo ¾ da capacidade do seu congelador ou freezer. Quando o espaço está completamente lotado, o ar não circula. . Se o freezer deixar de funcionar por defeito ou falta de energia elétrica, não congele os alimentos de novo. Os pratos prontos devem ser consumidos imediatamente, e os alimentos crus precisam de cozimento antes de serem preparados. . Só tire o alimento do freezer quando for usá-lo. Tente consumi-lo em até 24 horas. No caso de frutos do mar, eles aguentam no máximo 12 horas depois de descongelados.É proibido congelarAlguns alimentos não devem ser levados ao freezer, porque são mais sensíveis e não resistem ao frio:Arroz com molho: ele ficará esponjoso. Batata: sozinha, ela amolece, esfarela e escurece. Porém, como purê ou suflê, fica perfeita quando congelada. Maionese, pudim e creme: se levou leite e ovos no preparo, não congele. Ovo cru inteiro: a casca estoura. Mas a clara ao natural congela bem e dura muito tempo — clara em neve não congela, hein! Para que a gema possa ir ao freezer, o segredo é batê-la bem, com um pouquinho de sal ou de açúcar. Iogurte: os componentes se separam e ficam "terrosos". Fruta: só vai ao freezer se estiver cozida, em calda ou purê. Verduras, rabanete e tomate cru: eles murcham, amolecem, e mudam de cor e de sabor.Hora de descongelarPara que os alimentos voltem ao estado natural com o mesmo sabor e a mesma textura, é preciso tomar alguns pequenos cuidados: À temperatura ambiente: bom para tortas, bolos, doces e frutas em calda. No refrigerador: ideal para aves e carnes cruas, pois o processo é mais lento. Descongele-as somente até que um palito possa ser inserido no interior. O alimento deve estar frio, mas sem gelo, antes de ser cozido. No forno ou fogão: indicado para todos os pratos prontos, como assados, ensopados e vários tipos de molhos. No microondas: antes de levar qualquer alimento ao microondas, consulte o manual de instrução do seu aparelho, porque a programação do descongelamento pode variar de uma marca para outra. Ao levar o prato ao forno, mantenha a embalagem do alimento bem tampada. Isso evita que a comida fique com aquele jeitão ressecado ou respingue no seu aparelho, fazendo aquela sujeira...Outras maneiras de descongelarArroz: em banho-maria. Assados: no forno, envoltos em folhas de papel-alumínio. Sopas e ensopados: na panela de pressão, com 5 cols. (sopa) de água. Tortas salgadas: em temperatura ambiente. Se tiver pressa, envolva em papel-alumínio e leve ao forno. Feijão: na panela de pressão com um pouco de água fria, abrindo quando formar pressão.Peixes: no refrigerador, sob água corrente (embalados) ou no forno, se forem para assar.

Tempo de conservação dos alimentos

Frango: 12 meses Carne bovina: 12 meses Queijo: 8 meses Peixe magro: 6 meses Manteiga: 6 meses Carne moída: 3 meses Miúdos de frango: 2 meses Peixe gordo: 3 meses Leite: 4 meses Pães: 4 meses Salgadinhos: 3 meses Pizza pronta: 1 mês

 
 

430029_507685032653412_1343879813_n
1069169_539085189513396_774804291_n

Fontes: