domingo, 28 de junho de 2015

Que copo serve pra que?


Qual usar? Qual serve pra quê? Para ajudá-lo a consumir sua bebida preferida com mais qualidade, o UOL Casa e Decoração elenca a seguir 21 tipos e explica porque as peculiaridades de cada um são tão importantes para a apreciação de vinhos, cervejas, coquetéis, destilados e outras bebidas.


 Materiais: as versões mais "arrumadas" de copos e taças podem ser fabricadas com vidro ou cristal. Apesar de aparências similares, os materiais têm composições diferentes: o cristal contêm chumbo, enquanto o vidro comum, não. Além de tornar a taça mais leve e sonora, o chumbo dá porosidade à matéria-prima e esse aspecto influencia diretamente na apreciação da bebida, uma vez que as moléculas do líquido se quebram ao se chocarem com a parede da taça ou copo, facilitando a liberação das características olfativas.


 Taça tulipa: nome popular do copo pilsener, a taça é indicada para servir cervejas do tipo pilsen. Seu desenho proporciona a formação de um colarinho cremoso e direciona o aroma do lúpulo diretamente ao nariz.


Copo pokal: seu formato facilita a visualização da transparência do líquido e o pequeno estreitamento na borda retém os aromas. Considerado um copo curinga, é usado para beber a maioria dos tipos de cerveja, em especial as carbonatadas (combinadas com gás carbônico), escuras ou claras.

 Copo lager: usado para tomar cervejas do tipo lager, o modelo é alto e tem forma cilíndrica. Essas características facilitam a formação de espuma e mantém a temperatura e o gás. 

Copo weizen: o copo weizen é recomendado para a apreciação das cervejas de trigo e, por ser bastante alto, comporta até 500 ml de bebida. Seu formato permite a correta expansão da espuma e a visualização das cores da cerveja.


Copo suco: o modelo de copo para sucos mais comum se assemelha ao copo long drink (foto 8), porém é um pouco mais largo e baixo. O recipiente tem capacidade para aproximadamente 300 ml de bebida, com acréscimo ou não de pedras de gelo.


Copo long drink: bem parecido com o copo de suco, o long drink é um pouco mais fino e alto e costuma ser usado para servir coquetéis que são completados com sucos, refrigerantes ou outras bebidas, para serem degustados aos poucos. Sua forma alongada comporta pedras de gelo e aproximadamente 250 ml de líquido.


Copo on the rocks: utilizado para servir especificamente uísque, o copo on the rocks tem boca larga para acomodar diversas pedras. É comum, também, o uso para coquetéis com bastante gelo como as caipirinhas, sakeirinhas e o Negroni (preparado com gim, Campari, vermute e laranja).

Copo old fashion: indicado para coquetéis montados ou destilados servidos com gelo, o copo old fashion tem boca larga, com a circunferência superior maior que a inferior, o que possibilita o acréscimo gradual de pedras de gelo à bebida.


Copo shot: com capacidade de 35 a 60 ml de bebida, facilitando a ingestão em apenas um gole, esse copinho é utilizado para servir tequila, rum, vodca, cachaça e outros destilados.

Copo cachaça: conhecido popularmente como miniamericano, o copo para cachaça se diferencia do modelo shot apenas pelo desenho. O pequeno recipiente comporta de 45 a 60 ml da bebida e facilita a ingestão em apenas um gole.

 Taça água: como a água não possui sabor que possa ser alterado com o tempo, a taça é utilizada, apenas, para oferecer o máximo de elegância ao consumir o líquido. 


Taça degustação: o formato da taça segue o padrão ISO (International Standard Organization) que possibilita a adequada degustação de todos os tipos de vinhos. Com capacidade reduzida, boca estreita e haste mais curta, seu desenho favorece a oxigenação e a retenção dos aromas da bebida.


Taça vinho tinto: o vinho tinto precisa de contato com o oxigênio, para que possa "respirar" e, assim, liberar seus aromas e sabores. Para que a oxigenação aconteça, a taça tem o bojo mais largo e deve ser preenchida até um terço de sua capacidade. Vale lembrar que existem modelos específicos para alguns tipos de uva usados na produção dos tintos, a exemplo da taça Bordeaux.

 Taça vinho branco: a taça é menos longa do que a de vinho tinto, pois o vinho branco deve ser consumido gelado e em um recipiente menor, que permita o mínimo de trocas de calor com o ambiente. A boca estreita faz com que a bebida chegue à língua em bom equilíbrio de doçura e acidez, ponto importante para a apreciação.


Taça vinho do porto: a taça para servir vinho do Porto tem formato parecido com a taça para tintos, porém é bem menor. Esse tipo de vinho precisa ser aerado, mas deve ser servido em pequenas doses, como um licor. O desenho da taça permite que o gosto da bebida fique na ponta da língua.


Taça licor: como o licor é uma bebida doce e espessa, a taça para servi-lo deve se de tamanho médio a pequeno. O formato favorece que o líquido seja consumido em pequenos goles.

Taça espumante: a taça para espumante tem a haste longa, para evitar que a temperatura da mão aqueça a bebida. O formato longo e a boca estreita garantem a permanência dos aromas e da 'perlage', ou seja, das borbulhas formadas pelo gás carbônico. 

 Taça conhaque ou balloon snifter: a taça para conhaque é larga, pois a bebida é servida normalmente em doses de 50 ml. Seu formato permite um maior contato com o oxigênio e, por consequência, uma maior evaporação que faz com que os aromas frutados e amadeirados provenientes do envelhecimento da bebida aflorem. Por ser baixa, ao segurar a taça, a proximidade com o calor das mãos aumenta a temperatura do líquido e favorece a liberação dos aromas.

 Taça irish coffee: a taça é usada originalmente para tomar o coquetel Irish Coffee que mistura café, uísque irlandês, açúcar e chantilly, no entanto, pode servir outras bebidas quentes. Sua alça lateral evita o contato da mão com o vidro quente e a pequena haste impede a perda de calor.


Taça margarita ou coupette: a coupette é mais conhecida como Margarita, porque é usada para tomar esse clássico coquetel, preparado com tequila, suco de limão e licor. Antes de servi-lo, a borda da taça é decorada com sal. No entanto, seu desenho possibilita servir outras bebidas bem geladas ou 'frozen', em quantidades acima de 200 ml.


 Taça martini ou coquetel: a haste longa da taça evita que a temperatura da mão esquente o líquido. Como o próprio nome diz, é utilizada para servir Dry Martini (gim e vermute seco com um twiste de limão, uma folha de hortelã ou uma azeitona verde em um copo hipergelado), mas pode comportar outros coquetéis. Sua forma (Y) agrega charme à bebida. 

 [Por Karine Serezuella, em São Paulo. Fontes: Fabio Marcos Diaz, maître executivo do Grande Hotel São Pedro, Hotel-escola Senac e Oxford Cristal] Carla Borges Pinto/ Arte UOL